Como começar a Gestão Financeira do meu Negócio

gestão financeira, fluxo de caixa, capital de giro, pequeno negócio

Gestão financeira, são todos os processos administrativos que tem relação com planejamento, execução, controle e análise das atividades financeiras do negócio.

A gestão financeira, pode ser divida em três frentes: gestão do caixa no dia a dia, gestão de investimentos e gestão de crises.

Gestão financeira do caixa no dia a dia

Consiste na administração de entradas e saídas de recursos financeiros relacionados a vendas, prestação de serviços, pagamento de fornecedores, salários, despesas, etc.

Para se chegar ao resultado da empresa tem-se: Receitas (-) Custos (-) Despesas (-) Impostos = Resultado (Lucro ou Prejuízo).

Importante: nem todo lançamento contábil corresponde a uma movimentação no caixa da empresa.

Por exemplo:

Imagine que um negócio venda um produto por R$ 300,00 na seguinte condição: 3 vezes de R$ 100,00 no cartão de crédito (uma entrada mais 30 e 60 dias).

Neste caso, houve a receita de R$ 300,00. Porém, do ponto de vista do caixa, entraram somente R$ 100,00 até agora.

O restante deverá entrar somente com 30 e 60 dias. A mesma lógica serve para as compras a prazo, os impostos com recolhimentos trimestrais, etc.

Quando se fala em caixa, o correto é utilizar os termos entradas e saídas de recursos (para caracterizar o fluxo financeiro) e sobras ou faltas de caixa (para o resultado do período analisado).

Se quiser saber como o sistema Ally pode ajudar na sua gestão financeira, clique aqui!

Gestão de investimentos

Haverá o momento em que você começará a pensar em expansão, crescimento, modernização, aumento de capacidade de produção, etc.

Para isso, são necessários investimentos.

Nessas horas você pode se deparar com as seguintes dúvidas:

Devo ou não investir?
Será que isso vai dar o retorno que eu espero?
Quanto esse investimento vai custar?
Como obter os recursos?

O primeiro passo é fazer um pequeno projeto de viabilidade do investimento.

Caso o projeto seja economicamente viável, surge a questão:

Como financiá-lo?

Nessa hora é preciso tomar muito cuidado para não cometer um dos erros mais clássicos na gestão financeira de uma empresa: investir com recursos próprios e depois ficar sem capital de giro.

É esse capital de giro que ajuda a manter as contas em dia, a ter poder de barganha junto aos fornecedores e a ter condições de oferecer algum diferencial na hora de facilitar o pagamento para um cliente.

O problema é usar os recursos próprios e depois a empresa ficar sem capital de giro.

Ainda que a empresa tenha acesso a linhas de crédito para capital de giro junto aos bancos ou cooperativas de crédito, as taxas de juros para capital de giro são mais caras do que aquelas destinadas às linhas de investimento.

A melhor opção é conversar com seu gerente sobre as possibilidades.

Se quiser saber como o sistema Ally pode ajudar na sua gestão financeira, clique aqui!

Gestão de crises

Infelizmente, muitas empresas fecham por não conseguir superar uma crise.

Esta gestão tem sido essencial para a sobrevivência dos negócios nesses tempos de pandemia.

A verdade é que não existe fórmula mágica para o enfrentamento de crises financeiras nos pequenos negócios, mas alguns conselhos são importantes.

É fácil achar que são as vendas que estão baixas, mas o problema pode estar nos custos variáveis diretos e indiretos, nas despesas operacionais e nos gastos extraordinários.

Além disso, uma crise é sempre um bom momento para inovar, buscar maneiras criativas de aumentar sua receita e também enxugar custos.

O importante é identificar claramente a origem do problema.

O empresário deve pagar primeiro as dívidas com juros mais caros. Assim, os gastos com juros vão diminuindo ao longo do tempo. Na prática, nem sempre dá para fazer isso.

Nesse caso, as opções são:

  • negociar prazos maiores com os fornecedores;
  • se estiver utilizando linhas de crédito caras, procurar renegociá-las com juros e prazos mais adequados;
  • conversar com o seu gerente sobre a possibilidade de obter uma linha de crédito com juros baixos para quitar as dívidas mais caras em outras instituições.
  • reduzir custos e despesas, mas sem comprometer um padrão mínimo de operação condizente com o perfil da empresa.

Durante um momento de crise, é importantíssimo ter um ótimo controle de todos os recursos que entram e saem da empresa.

Se quiser saber como o sistema Ally pode ajudar na sua gestão financeira, clique aqui!

Se você entendeu a importância da gestão financeira para sua empresa mas não sabe por onde começar, siga esses 3 passos:

  • Crie um fluxo de caixa, registrando entradas e saídas
  • Acompanhe o capital de giro da empresa
  • Acompanhe seus lucros de forma precisa (descontando custos fixos e outras despesas)

Para isso você pode utilizar alguns modelos de planilha em Excel como estas aqui.

No entanto, o mais é recomendado é utilizar um sistema de gestão que apresentará dados com maior praticidade e melhor visualização.

Existem vários sistemas completos de gestão no mercado com preços que cabem no seu bolso e que irão agilizar muito suas operações.

Se quiser saber como o sistema Ally pode ajudar na sua gestão financeira, clique aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *